← Voltar à página principal do "Utilizar o Fedora".

Máirín, Artista & Designer

Mairin Duffy, uma designer de interacção e artista gráfico de Boston, usa exclusivamente o Fedora para todos os seus trabalhos de design. Sítios web, maquetas de GUI, T-shirts, posteres, testes de usabilidade - ela usa o Fedora para fazer tudo. Tem uma comichão de criatividade? Mairin recomenda uma tonelada de aplicações no Fedora para si!

Máirín Duffy

De onde é?

Nasci em Queens, Nova York, cresci e fui para a escola em Nova York. Agora vivo em Boston, Massachusetts.

Qual é a sua profissão?

Sou uma designer de interacção e trabalho na Red Hat. Como um designer de interacção, crio projectos UI, gráficos, maquetas, diagramas e gráficos para ajudar a construir software usável e elegante.

Qual é o seu nick no IRC?

Mizmo. Ouço que há uma companhia de equipamentos de pesca baixa que se dá pelo nome de "Mizmo" - mas isso não é por isso que sou Mizmo! Enquanto meu nome é Mairin (ortografia irlandesa para 'Mauricio'), muitos dos meus amigos chamam-me de "Mo" e "Miz" é para "Senhorita", de modo que Mizmo é realmente apenas uma "Miss Mo".

Quando começou a usar o Fedora?

Bem, eu comecei a usar o Red Hat 5.0, quando estava no secundário. Quando cheguei à faculdade, trouxe comigo um PC fixo com o Linux Red Hat, mas o Grupo de Utilizadores de Linux do campus convenceram-me que o Debian é que era. Então usei o Debian, até ao meu primeiro ano na faculdade, quando tentei o Fedora Core 3 (eu queria experimentar o último lançamento do GNOME e o do Debian era muito velho.) Eu tenho sido um utilizador do Fedora desde então. Então, provavelmente desde 2004.

Como é que começou no design de interacção?

Eu cresci a jogar jogos de aventura num IBM XT PC. Eles eram criados por uma empresa de jogos chamada Sierra On-Line. Eles eram EGA (16 cores) com entrada de analisador de texto em que se digitava o que queria que os personagens fizessem e o diálogo era-nos devolvido. Toda a minha família gostava muito destes jogos. Tinham tanto efeito em mim - eu realmente aprendi a ler ao jogá-los - que decidi desde cedo que queria ser um artista de vídeo jogos para a Sierra quando crescesse. Na época em que estava no secundário, porém, a Sierra tinha mudado muito, tinha sido comprada por uma empresa muito maior e eles pararam de lançar grandes jogos. UPS. Mas estava decidido a estudar mesmo ciências da computação e arte electrónica, então fiz isso e aprendi também muito sobre o Linux e decidi que o Linux seria muito mais fixe se fosse mais fácil de usar. Foi assim que se tornou minha nova paixão - criar software fácil de usar.

Muitos designers usam Macs. Usa? E a Suite Adobe Creative - usa-a?

Não, não uso uma desde 2006. O Fedora (e às vezes, o Red Hat Enterprise Linux) tem sido o meu ambiente de trabalho principal desde alguns anos. Também não uso nenhuma das ferramentas de design da Adobe. Uso um certo número de aplicações de design livres e de código aberto para fazer o meu trabalho.

Quais as aplicações do Fedora que usa para criar os seus projectos? O que faz cada aplicação?

Deixe-me dar-lhe um resumo!

  • Inkscape - este é o mais importante software para mim. É a "killer app" que me permitiu largar OS X e o software de design proprietário completamente. É um programa de gráficos vectoriais (como o Adobe Illustrator, mas melhor) e eu uso-o para tudo, desde protótipos da interface do utilizador (UI), para design de logótipos e ícones, para diagramas.
  • Gimp - o Gimp é realmente um completo programa processador de imagem - é semelhante ao Adobe Photoshop. Eu uso-o para edição de fotos, mas também o uso para fatiar ecrãs de UI - uso as fatias no Inkscape para modificar o design da UI - e uso-o também para algumas pinturas digitais.
  • MyPaint - o MyPaint é um relativamente recém-chegado ao software de gráficos gratuito, mas é realmente uma boa aplicação. É um programa de esboço/desenho que vem totalmente abastecido com uma tonelada de pincéis que, em muitos casos, têm uma sensação muito parecida com o que o desenho natural implementa. Gosto de usá-lo para esboçar conceitos que, em seguida, preencho totalmente em vectores através do Inkscape.
  • Scribus - o Scribus é um programa de layout de página que é muito útil para a criação de trabalhos artísticos para impressão.
  • Xournal - o Xournal é uma óptima ferramenta para tomar notas e anotar documentos PDF. Eu uso-o para tomar notas quando estou 'no campo' a fazer pesquisa de utilizadores.
  • PDF Mod - Outra grande ferramenta para manipulação de ficheiros PDF. Ele ajuda a colar PDFs separados num conjunto visualmente único, ou pode mesmo reordenar um ficheiro PDF multi-página existente.

Há mais uma tonelada, mas este deve ser um bom conjunto para começar! :)

Se os meus amigos e/ou colegas de trabalho não usarem o Fedora para os seus trabalhos de design, ainda vou poder colaborar com eles?

Absolutamente. Eu colaboro com designers que usam as ferramentas da Adobe no Mac OS X com frequência. As ferramentas de software livre criativo no Fedora todos suportam as normas de formatos de ficheiros, e tanto quanto eu sei, todas as ferramentas proprietárias que os designers usam, podem abrir estes formatos - PNG, SVG, PDF, etc.

O único formato de ficheiro que pode ser problemático são os ficheiros Flash. O mundo do software livre ainda não tem um editor que pode abrir ficheiros de origem do Flash. Pela primeira vez, no entanto, estou com a Apple esperando que o Flash se torne menos relevante à medida que o HTML5 e frameworks baseados em JavaScript se tornem cada vez mais predominantes.

Tem alguma dica para futuros designers entusiasmados em usar o Fedora para criar designs de interface incríveis?

Acho que a minha melhor dica seria 'manter a mente aberta'. Praticamente tudo o que faz usando um Mac ou Windows utilizando aplicações proprietárias é possível fazer no Fedora. Às vezes as coisas podem funcionar de modo um pouco diferente do que está habituado (estou olhando para ti, Gimp!), Mas todas as funcionalidades que precisa estão lá, e verá que as comunidades em torno destas aplicações de design são realmente grandes e ricas e há toneladas de tutoriais, vídeos e recursos como pincéis e paletas disponíveis para essas aplicações.

A minha segunda dica é - experimentar a Siote de Desgidn do Fedora. Esta é uma edição especial do Fedora que tem muitas e excelentes aplicações criativas de código livre e aberto pré-instalados para descobrir!

Há uma grande conferência anual chamada Libre Graphics Meeting , onde os utilizadores destas ferramentas gratuitas de criação e os desenvolvedores que as criam se juntam por alguns dias e falam sobre as coisas interessantes que estão a realizar com as aplicações e qual o destino para as aplicações. É um evento realmente enérgico e aquela comunidade é um óptimo lugar para saber sobre as novas aplicações a chegar e os tesouros escondidos no conjunto de recursos das aplicações. Você vai querer, pelo menos, ver os materiais da conferência (existem disponíveis online vídeos completos de muitas das sessões da última conferência), caso não dê uma volta, veja e aprenda por si mesmo!

A minha dica final é nunca manter uma questão ou problema que está a ter com o software para si mesmo. Por favor, fale! A comunidade Fedora é uma comunidade extremamente acolhedora e simpática, onde vai encontrar muita gente disposta a ajudar. Temos a equipa de design que usa o Fedora para criar bens para o projecto Fedora em si, e estamos sempre a negociar truques, dicas e ideias nesta equipa. Você é mais que bem-vindo para nos pedir ajuda e estar connosco!

De onde tira bens licenciados abertamente para utilizar nos seus trabalhos de design?

Aqui estão três ligações para bibliotecas de bens licenciados abertamente que eu uso muitas vezes:

  • Open Clip Art Library - uma vasta biblioteca de formato SVG, obras de arte de domínio público. A qualidade varia muito, mas há uma tonelada de grandes tesouros lá dentro.
  • Compfight - Compfight é um motor de busca que consulta no Flickr por fotografias com licenças Creative Commons.
  • Open Font Library - um sítio da irmã do Open Clip Art Library, a OFL tem uma tonelada de fontes licenciadas abertamente. Também tenho uma série de posts em curso onde dou destaque especial a fontes licenciadas abertamente, que gosto de usar.

Pode-nos contar sobre um tesouro escondido no Fedora que gostaria de partilhar?

Ooh, eu tenho uma boa na mente. Então, meu portátil é também um tablet. Às vezes quando estou a tomar notas no modo tablet é muito inconveniente para lançá-lo sobre o teclado em modo portátil. Portanto existe uma aplicação chamada CellWriter que faz reconhecimento de texto, para que eu possa escrever no painel do CellWriter e ele converter automaticamente meus rabiscos em texto real. É uma ferramenta muito interessante que muitos utilizadores do Linux parecem não ter conhecimento!

Obrigado Mo!

← Leia mais entrevistas com os utilizadores do Fedora.