← Voltar à página principal do "Utilizar o Fedora".

Michel, Investigador de Média Social & Web

Michel Alexandre Salim, originário da Indonésia, actualmente realisa doutoramento na Alemanha. O seu grupo de pesquisa centra-se em torno de wikis e ferramentas de desenvolvimento de software. Michel é um utilizador de longa data do Fedora e ele dá-nos as suas escolhas das melhores ferramentas de média social e de desenvolvimento web no Fedora.

Michel Alexandre Salim

De onde é?

Eu sou um indonésio, nascido na Indonésia, mas vivi em muitos lugares diferentes - Brasil, Reino Unido, EUA. Agora estou a realizar o meu doutoramento numa universidade na Alemanha.

O que está a estudar?

O meu grupo de pesquisa está-se a concentrar em wikis e ferramentas de desenvolvimento de software. Estamos a trabalhar para proporcionar uma base com engenharia mais sólida para ambos - por exemplo, fazer wikis mais estruturados e programáveis, e tornar possível descrever o processo de uma organização de desenvolvimento de software de tal forma que se possa reutilizá-lo facilmente em diferentes contextos. Somos uma loja com base em Linux - a maioria Debian/Ubuntu e openSUSE agora, mas estou feliz por dizer que agora temos um portátil a correr o Fedora.

Qual é o seu nick no IRC?

Hircus. Há uma história curiosa por trás disso. Tenho um interesse muito baixo em astrologia, mas como por acaso nasci sob o mesmo signo greco-romano e do zodíaco chinês. Capricórnio, no ano da Cabra, e "Capra hircus" é, creio eu, o nome científico das cabras. É uma ironia que tanto a astrologia como em todos os versos do Evangelho, que recomendam que as pessoas sejam como ovelhas em vez de cabras - embora eu pessoalmente não seja assim *tão* rebelde. :)

Quando começou a usar o Fedora?

De certa forma, antes mesmo do Fedora Extras existir! Descobri o Linux a primeira vez que numa feira de informática em Singapura. Nem sequer tinha o meu próprio PC, e isto é antes do tempo dos live CDs/USBs por isso o meu conhecimento inicial Unix/Linux foi completamente teórico. De um livro que veio com um CD do Caldera em 98 eu tinha o meu próprio computador, e... esse problema da placa gráfica vai ser um padrão repetido... tinha uma placa Diamond FireGL. O primeiro Linux que coloquei foi o RHL .. 5.1 ou 5.2, provavelmente o primeiro, e claro, X a arrancar em 640x480x16 cores. Então, enquanto estava a usar este computador corria principalmente SuSE Linux e Debian. Então, estava exposto a várias distribuições baseadas em RPM, bem como o Debian no início. Mas para encurtar uma longa história e começar por volta da época do Red Hat 7.x, eu estava mais no Red Hat; em certo momento, comecei a fazer backports de determinados pacotes a partir da árvore Fedora Rawhide - Evolution e um par de outros - e isso foi na época de Warren Togami estava a começar o seu Projecto Fedora, e conversamos algumas vezes sobre isso. Em seguida, tornou-se no Fedora Extras, em seguida, a quebra Core/Extras foi removida. É engraçado, já nem executo o Evolution. Parei quando o suporte IMAP foi realmente quebrado à alguns lançamentos atrás. Mas gostei da maneira que foi pioneira no conceito de "pastas virtuais", e que tem sido o foco, se houver um foco no meu empacotamento do Fedora. Coisa fixe.

Como se envolveu na web e tópicos de média social?

Eu tenho este certo fascínio pelos meios de comunicação electrónicos, e de certa forma, a maioria dos conceitos iniciais de redes têm herança Unix (a Web começou numa caixa de NeXTSTEP, penso eu, mas que ainda é Unix-y). A certo momento decidi usar maioritariamente Linux a menos que eu não possa evitá-lo (a minha partição Windows está ali para flashar a BIOS, principalmente) e precisava ter a certeza que ainda posso fazer blog, chat, etc, como normalmente faria. Felizmente, é uma tarefa mais fácil agora. Tenho tendência para ser antiquado quando se trata de serviços como o Twitter. Posso usá-los directamente do site, em cadeia através de um serviço (por exemplo Ping.fm para transmitir para vários microblogs e HootSuite para puxar nos meus blogs e automaticamente encaminhá-los para Ping.fm), ou uso ferramentas de linha de comando como Greg KH's excelent bti (um cliente Twitter e identi.ca que permite postar a partir do prompt de uma linha de comandos do Linux chamado bash.).

Que aplicação para chat na web e de mensagens instantâneas no Fedora recomendaria?

Para mensagens instantâneas, eu recomendo uma aplicação chamada Pidgin. Existem alguns plugins fixes para ele:

  • OTR (off the record) que oferece criptografia ponto-a-ponto fácil de usar. Eu uso-o com a minha irmã que é uma utilizadora de Mac.
  • Modo Psychic, que é realmente impressionante. Em algumas redes de chat, você é realmente notificado sempre que alguém começou a digitar uma mensagem para si. A maioria das aplicações de chat não fazem uso desta notificação. Mas o Pidgin sim - assim pode surpreender a outra pessoa, enviando-lhes um rápido "sim?" enquanto eles ainda estão a escrever :) (um cliente para Mac popular, Adium, é baseado no backend do Pidgin -- libpurple, por isso é também muito bom que haja algum apoio multi-plataforma para ele)
  • Há um plugin para música que actualiza o seu estado com a canção que reproduz actualmente na aplicação de música Rhythmbox. A aplicação de código-fonte aberto para Last.fm, Vagalume, também pode actualizar o estado do Pidgin.

O cliente de IRC Pidgin também é bastante decente.

Qual software para blogging recomenda usar com o Fedora?

Para blogs, eu costumava usar Drivel - que suporta LiveJournal, WordPress e outros sistemas de blog - mas, infelizmente, não é mais mantido em upstream. Mas o ScribeFire baseado em navegador funciona muito bem e agora trabalha no Chrome, além do Firefox. Ele suporta praticamente qualquer plataforma de blog que possa nomear.

Para alguém novo no Linux e no software livre, que é um forte utilizador de aplicações sociais da web como o Facebook, Twitter, MySpace e outros - espera que eles encontrem algum problema ao executar estas aplicações, ao corrê-las o Fedora, ou vão simplesmente funcionar?

Utilizadores de Linux podem conversar com vídeo com outros (sobre um ambiente de trabalho Linux, bem como em dispositivos móveis como o Nokia série N baseado em Maemo). Mas a interoperabilidade com o Google Talk dos utilizadores de Windows/Mac é um pouco problemático. O Pidgin costumava falhar quando um utilizador GTalk iniciava uma chamada de vídeo com um Linux de 32 bits, não há problema. Com o Fedora 64 bits, as instruções para colocar o Flash a funcionar é, receio, um pouco mais complicado. Documentamos o processo muito bem - e acredito que o Firefox irá redireccionar os utilizadores para o site da Adobe, onde podem fazer download do Flash, mas infelizmente não é tão automático como no Windows/Mac (o site de descarregamento do Flash pode ser bastante enigmático, se não sabe o que são ficheiros RPM e Deb).

Mas sítios web que não utilizam flash, não têm problema? Web 2.0 / sites ajax funcionam bem?

O AJAX funciona muito bem. Eu só recentemente experimentei *uma* ferramenta de redes sociais que estava corrompida no Linux - plugin do Firefox do Delicious.com. Delicious é um serviço de marcadores sociais, mas também pode definir os seus marcadores como privados, o que é giro se usar mais de 1 tipo de navegador e não confia nas ferramentas fornecidas. Uma recente actualização quebrou o suporte do Linux - que pode instalar, mas a sua lista de marcadores está vazia - e os programadores reconhecem que não o testaram no Linux! Mas versões mais antigas continuam a trabalhar, e eles resolveram o problema dentro de um par de semanas.

Uma coisa muito fixe no Fedora sendo uma distribuição de topo é que, mesmo aderindo a versões estáveis, terá acesso a novas funcionalidades não muito tempo depois que elas serem anunciadas. O Fedora 14 terá o novo codec WebM, por exemplo. Acredito que o YouTube codifica todos os seus novos vídeos HD com ele, assim como em H.264.

E os programadores interessados ​​em desenvolver para a web no Fedora? Como pode um programador web beneficiar do uso do Fedora?

O Fedora é provavelmente uma das melhores escolhas como plataforma de desenvolvimento, graças às tecnologias de virtualização disponíveis. A Red Hat conduz o desenvolvimento do KVM e do VirtualBox da Oracle (principalmente de código aberto, aparte de alguns suportes de USB e 3D) também está disponível, porém apenas para versões estáveis. Então, se quer fazer todos os testes a partir de uma única máquina, o Fedora é provavelmente uma escolha muito boa. O KVM é a única solução de virtualização que conheço que suporta perfeitamente instalações de hóspedes BSD, e o Richard WM Jones (empregado da Red Hat) está a trabalhar num projecto muito fixe, o guestfish, que lhe permite aceder a imagens de hóspedes a partir do sistema operativo hospedeiro.

Então, com o guestfish, nem precisa correr o convidado para ser capaz de aceder aos ficheiros dele? Pode simplesmente montá-lo como um sistema de ficheiros normal?

Não tem, e penso que pode até mesmo montar LVM e deixa-o editar em hex partes da imagem de disco, etc.

Então e as plataformas de desenvolvimento web disponíveis no Fedora? Existe Ruby on Rails e coisas do género? E quanto às aplicações para os programadores?

Eu acredito que temos Ruby on Rails e as plataformas mais populares baseadas em Python (TurboGears, Django, etc.).

Para a edição de código, este depende; eu não estou dedicado a um editor. Para o desenvolvimento da média social especificamente, eu diria que o editor de código que deveria utilizar, depende da framework que utiliza como plataforma global. Se for Java, então pode utilizar o Eclipse ou Netbeans (nós temos ambos nos nossos repositórios, mas se desejar instalar os recursos de terceiros, o nosso pacote Netbeans é provavelmente mais fáceil de utilizar; se pretender personalizar o Eclipse, eu sugiro que o transfira da eclipse.org). Para o Python, tanto o Eclipse, como o NetBeans (ambos têm um bom suporte para Python), ou - o meu favorito - utilizar o python na consola, juntamente com Emacs para editar o código fonte. O ipython é um interpretador de python melhorado para shell. Tem o realce da sintaxe, conclusão de código, etc. Não vamos esquecer o gedit, o nosso ambiente de trabalho GNOME predefinido que utiliza uma biblioteca partilhada para o realce da sintaxe, assim o gedit, Anjuta (um IDE do GNOME) e todas as outras aplicações têm suporte para as mesmas linguagens. Nós distribuimos uma linguagem, tal como C#, Vala, que é utilizada por algumas das nossas principais aplicações de ambiente de trabalho (Shotwell - editor de fotografias, Pino - cliente de microblogue), e há realmente um bom plug-in para o gedit que o transforma num IDE Vala (com a conclusão de código, etc) criado pelas pessoas que desenvolvem o Shotwell. É chamado de Valencia, e está atualmente a ser revisto, pelo que deverá estar no Fedora 13 e no Fedora 14.

Então, se tivesse que construir a derradeira estação de trabalho para desenvolvimento web no Fedora, parece que há um monte de opções! O que escolheria em termos de framework web e IDE?

Sou adepto de plataformas como o Django. Aquelas em que não precisa realmente saber tudo sobre os diferentes componentes de que é composto - eles devem apenas *trabalhor* em conjunto. Então eu diria que o Django para Python, e se quiser algo mais escalável, a Framework Play para Java/Scala é muito fixe. Ambas permitem implantar a O Motor de Aplicações do Google, de modo a obter alojamento gratuito da sua aplicação web (o Motor de Aplicações tem dois backends, o do Python é do Django ligeiramente modificada e a do Java basicamente permite usar a sua própria framework, sujeita a algumas limitações). O bonito desta estrutura da Framework Play é que ele é a primeira framework baseada em Java que conheço que funciona como Python / Ruby on Rails. Também não precisa executar manualmente o passo de compilação, e ele detecta automaticamente o código alterado.

Para um IDE, sou um fã de Netbeans e Eclipse. Se for um programador J2EE, Netbeans só funciona com o Ant e projecto Maven - e pode até mesmo editar os ficheiros de configuração no Netbeans.

O Netbeans e o Eclipse trabalharão com o Django?

O Netbeans tem, com certeza, um bom suporte para Python. Normalmente é só iniciar o Django na linha de comandos, porém, e ele detecta automaticamente sempre que o código é alterado para que não precise reiniciar o servidor de desenvolvimento.

Como recomendaria programadores web a usar o Fedora para colaborar?

Para colaborar, depende. O e-mail ainda é provavelmente a melhor opção. No trabalho usamos o Git para controle de versão e configuramos um post-commit hook para enviar notificações de e-mail para os desenvolvedores desse projeto. Então, se há algum problema com um compromisso em particular, podemos criar um segmento fora do e-mail de confirmação.

Mais alguma coisa para partilhar com os utilizadores e potenciais utilizadores do Fedora?

Apenas um anúncio amigável que, como alguém com péssimo julgamento ao escolher placas de vídeo, tenha cuidado ao escolher um novo portátil. :) Se possível, experimente-o na loja com um live CD ou tente o live CD num portátil de um amigo, para ter certeza que vai ser capaz de obter bom suporte 3D.

Obrigado, Michel!

← Leia mais entrevistas com os utilizadores do Fedora.